O que são FIDCs e como eles funcionam?

Entenda como funciona um fdic

Conheça esta modalidade de crédito e entenda como ela pode ajudar o crescimento da sua empresa.

Além das instituições financeiras e das empresas de factorings (fomento), os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (“FIDCs”) são também uma alternativa viável para captação de recursos para empresas de todos os portes. Conheça esta modalidade de crédito e veja como ela pode ajudar o crescimento da sua empresa.

O que são Fundos de Investimento?

Antes de detalhar sobre como funcionam os FIDCs, vale a pena entrarmos no conceito de fundos de investimento.

Um fundo de investimento é um forma de investimentos que funciona no formato de condomínio, cujo objetivo é aplicar os recursos por meio em ativos financeiros rentáveis. O objetivo de um fundo de investimento é obter o melhor retorno financeiro possível à seus investidores, respeitando a política de investimentos e os níveis de risco estabelecidos em seu regulamento. Cada investidor pode comprar uma quantidade de cotas, que são remuneradas de acordo com a rentabilidade da carteira.

Para atingir o seu objetivo, estes veículos contratam diversos especialistas do mercado financeiro, como gestores, administradores e custodiantes, que são remunerados por seus serviços especializados, na maioria das vezes de acordo com sua performance. Além disso, os fundos são regulados e fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA).

E o que são os FIDCs?

Tratam-se de fundos de investimento cuja política de investimentos prevê a compra e venda de direitos creditórios, ou seja, o direito de receber dinheiro ou equivalentes, sejam eles oriundos de operações comerciais, financeiras, imobiliárias ou de ativos financeiros e investimentos.

No Brasil, uma série de FIDCs dedicam-se à compra e venda de recebíveis mercantis, sendo especializados em antecipar recebíveis comerciais de empresas que precisam de dinheiro imediatamente.

Quais as diferença entre os FIDCs e os demais financiadores?

No escopo técnico, a principal diferença entre os FIDCs e os demais tipos de financiadores é a sua estrutura jurídica. Por ser um fundo de investimentos, a origem dos recursos que financiam o crédito (ou funding) pode ser de diversos participantes do mercado de capitais, como investidores institucionais, pessoas físicas de patrimônio elevado e gestores de recursos de terceiros. Além disso, as operações de antecipação com FIDCs são isentas de IOF (Imposto Sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro), em função da estrutura de formalização destas operações, o que os torna fontes de financiamento com taxas competitivas.

Abaixo, apresentamos um breve comparativo entre os FIDCs e outros financiadores que operam no segmento de recebíveis:

Tipo de Financiador Origem dos Recursos Incide IOF?
FIDCs Mercado de Capitais, ou um Grupo Econômico Não
Bancos Investidores de diversos portes Sim
Factorings Donos da Factoring Sim

Mas na prática, como isso funciona para a minha empresa?

Do ponto de vista do empresário, as etapas para se operar com um FIDC são bem semelhantes às de outros financiadores. Inicialmente, o fundo solicita algumas informações básicas para analisar o seu cadastro e ver se sua empresa é elegível para a abertura de um limite de crédito. A partir daí, a empresa abre o seu cadastro e tem um limite inicial aprovado, para começar a operar. Na média, este processo leva de 3 a 10 dias, de acordo com os requisitos cadastrais necessários.

Quando sua empresa precisar de um crédito, é só apresentar seus recebíveis ao FIDC: no mesmo dia, o fundo avalia os títulos e, estando tudo OK, o dinheiro cai na sua conta no mesmo dia.

Vantagens dos FIDCs

Como pontos positivos desta modalidade, destacam-se:

  • Ausência de IOF: na média, o IOF sobre um desconto de recebíveis varia entre 0,44% a 0,75% do valor total da operação, para descontos com prazo de 15 a 90 dias respectivamente. As operações de antecipação com FIDCs são isentas destas taxas, o que as torna mais competitivas;
  • Diversificação nas fontes de financiamento: aumentar o número de financiadores de seu relacionamento dá mais segurança e flexibilidade para o crescimento de sua empresa, pois diminui os riscos de refinanciamento em um cenário de retração de linhas de crédito.

Desvantagens dos FIDCs

Dentre os pontos negativos desta modalidade de crédito, vale destacar os seguintes:

  • Requisitos cadastrais: diferente das factorings, que operam com recursos próprios e não são supervisionadas pela CVM e ANBIMA, o processo de abertura de cadastro junto a um FIDC é muito semelhante ao das demais instituições financeiras;
  • Política de Investimentos mais restrita: por ser um veículo de investimento montado para aceitar recursos de terceiros, os níveis de controle e diligência dos FIDCs é maior, de modo que é mais trabalhoso alterar as políticas de crédito estabelecidas na criação do fundo.

E agora?

Atualmente, existem no país centenas de FIDCs para antecipação de recebíveis, cada um com estratégias e regras de análise específicas. Mas como identificar as melhores oportunidades neste mercado?

A plataforma finpass facilita a vida da sua empresa! Usando nossa tecnologia de matching, conseguimos verificar a elegibilidade de sua operação de crédito com mais de 250 perfis de financiamento diferentes, em segundos. Faça o seu cadastro clicando aqui e veja como é fácil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *