Empréstimo para pagar dívidas: veja aqui as suas vantagens

Empréstimo para pagar dívidas: veja aqui as suas vantagens

O empresário que nunca pensou em pegar outro empréstimo para pagar dívidas que atire a primeira pedra.

De maneira similar ao início de ano, quando muitas pessoas fazem listas do que querem fazer ao longo do novo período, este momento difícil pode ser bom para avaliar todas as oportunidades disponíveis, não é mesmo?

Para quem tem dívidas, pagamentos atrasados, está pagando o valor mínimo da fatura do cartão de crédito ou entrou no cheque especial, todo e qualquer dia é um bom momento para pagar alguns débitos e ajustar a estrutura de endividamento da empresa.

Uma das alternativas é pegar um empréstimo junto a um banco ou instituição financeira.

Veja a seguir algumas vantagens (e também cuidados) que essa opção traz.

Porque quitar as dívidas usando empréstimos?

Essa modalidade traz inúmeras vantagens:

  • Centralizar os pagamentos de variados credores em uma única empresa;
  • Buscar taxas de juros mais atrativas;
  • Melhorar o seu score de crédito;
  • Ser o primeiro passo para conseguir novos financiamentos para a compra de bens, imóveis ou investimento na produção.

Para quem tem dívidas, uma das primeiras coisas a fazer é um inventário dos débitos e quais merecem receber uma prioridade. E também um planejamento de quanto vai se gastar ao longo dos próximos meses.

Esse processo se chama fluxo de caixa, que é uma ferramenta para gerir de forma mais eficaz o seu empreendimento.

A própria finpass já escreveu um artigo sobre o tema.

O texto explica que o fluxo de caixa serve para monitorar as entradas ( vendas à vista e a prazo e recebimento de duplicata) e as saídas de dinheiro (compras à vista e a prazo, pagamentos de duplicatas, pagamento de despesas e outros pagamentos).

A ideia aqui é identificar quanto a empresa ganha, quanto ela gasta, qual seu lucro, o que ela pode cortar de custos fixos ou variáveis, mas principalmente qual é o valor da parcela que a companhia pode pagar, sem comprometer o giro ou a produção do seu negócio.

É necessário entender também que há diferentes categorias de dívidas, como cheque especial, cartão de crédito, pagamento de fornecedores.

Ainda, é preciso saber ainda em quais condições vale a pena pegar empréstimo para pagá-las, seja para conseguir um desconto por pagar à vista, buscar um reparcelamento, renegociação de dívidas com taxas menores, entre outros fatores.

Empréstimo para pagar dívidas do cartão de crédito

É fato que o rotativo do cartão de crédito tem altas taxas de juros. De acordo com a Agência Brasil, “o custo médio do rotativo para consumidores adimplentes variou de 45,97% a 791,16% ao ano” em 2018. Antes era possível rolar as dívidas, pagando somente 15% da fatura, o que poderia significar uma dívida com crescimento exponencial.

Atento a esse movimento do mercado, visando uma maior racionalidade e tentando reduzir o endividamento, o Banco Central a partir de 2017 lançou novas regras para o cartão de crédito e permite que se pague o mínimo da fatura em apenas um mês. A partir do segundo mês, o bancos ou instituições financeiras são obrigados a oferecer outra modalidade de crédito para o parcelamento da dívida do cartão de crédito com juros mais baratos.

Mesmo assim, usar essas taxas pré-aprovadas pode não ser um bom negócio, tendo em vista que empresários e empreendedores muitas vezes não olham o valor dos juros incluídos no montante.

A mesma lógica pode ser aplicada ao cheque especial. Uma reportagem do portal UOL, mostra que as taxas básicas do cheque especial estão em queda, dado os menores valores da taxa Selic do Banco Central. Mas o valor médio ainda é alto, na faixa dos de 13% ao mês. Já as taxas de empréstimo pessoal, por exemplo, flutuam em torno de 6,39% ao mês, o que é menos da metade, tornando essa opção mais adequada para o empreendedor ou empresário.

Na maior parte das vezes, é mais interessante recorrer a um empréstimo com uma instituição financeira para buscar juros mais atraentes, economizando assim capital financeiro.

Antecipar recebíveis para pagamento dívidas

Outra maneira de conseguir colocar as finanças em ordem é estruturar uma operação de antecipação de recebíveis.

Esta modalidade de crédito permite organizar o fluxo de caixa para manter seus compromissos em dia. Ou seja, serve para adiantar receitas que serão obtidas no futuro, permitindo que vendas a prazo se transformem em dinheiro na conta imediatamente.

Essa modalidade conta com garantia de pagamento, tem menor risco de inadimplência e tende a ter juros menores.

Pode ser o primeiro passo para equilibrar as contas do seu departamento financeiro, para na sequência, fazer um empréstimo.

Confira mais informações sobre a antecipação de recebíveis no blog da finpass.

Renegociação de dívidas ou reparcelamento

Quando o empresário tem dívidas, é sempre bom ser proativo e buscar enfrentar logo o problema.

Sumir e não atender os credores não vai fazer com que a dívida desapareça. Renegociar as dívidas ou fazer um reparcelamento pode ser uma boa alternativa.

Há empresas que contam com departamentos de cobranças e podem te dar um atendimento personalizado.

Se o empresário tiver várias dívidas, vale a pena pegar um empréstimo e renegociar todas ao mesmo tempo. A ideia é centralizar todos os débitos em uma única fonte.

Vale lembrar que é sempre bom renegociar tudo da maneira mais racional possível.

Analisar as fontes de crédito é sempre importante, especialmente para quem procura taxas de juros mais condizentes com seu orçamento.

Na outra ponta, muitas empresas dão um bom desconto no pagamento à vista ou podem fazer reparcelamento da dívida com abatimento de juros.

Uma boa alternativa para buscar esse tipo de renegociação é o Feirão Limpa Nome da Serasa, que acontece todos os anos e pode gerar um desconto de até 90%.

Em qualquer negociação, é importante ficar atento a quantidade de parcelas e se a empresa tem fluxo de caixa para pagá-las.

Não aceite uma renegociação se você não pode cumprir com o combinado. É importante pensar que sempre pode acontecer algum imprevisto no meio do caminho.

Afinal, o pagamento de dívidas tem que ser o início de uma solução, não o começo de um novo problema.

Empréstimo para pagar dívidas com fornecedor

Pegar um empréstimo para o pagamento de um fornecedor pode ser uma excelente solução para a sua empresa não ficar parada, sem insumos ou matéria-prima essenciais ao seu negócio.

Não espere uma cobrança judicial, isso pode afetar seriamente o seu caixa futuro.

Caso o empresário veja que não vai conseguir pagar o fornecedor, o procure para buscar a melhor saída financeira para o impasse.

É possível buscar uma renegociação, sempre da maneira mais justa para as partes. E ao firmar um novo contrato, cumpra todos os novos requisitos.

Trate seu fornecedor como parceiro do negócio, uma entidade que também é responsável pelo seu sucesso como empreendedor.

Como achar aquele empréstimo para quitar dívidas?

Após saber da importância de ter o nome limpo, fechar todos os acordos possíveis e buscar renegociações para que a sua dívida não vire uma bola de neve, é importante saber escolher a instituição financeira com as melhores taxas de juros.

Nesse sentido, fintechs como finpass podem te ajudar.

Faça o seu cadastro na plataforma e teste de uma operação de empréstimo online conosco.

É simples: registre a sua necessidade, informe dados como o valor e prazo de pagamento desejado. A finpass usa um algoritmo para encontrar as opções de empréstimo mais compatíveis com o perfil da sua empresa.

É rápido, fácil, seguro e online.

Assim, você terá mais informações para escolher a sua solução de crédito e selecionar as propostas mais competitivas para começar o ano com as finanças em ordem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *