Entenda qual o papel do avalista na obtenção de crédito para sua empresa

Ter um avalista pode soar como mera formalidade, mas, para quem deseja expandir os negócios ou organizar o fluxo de caixa, ele é um elemento essencial!

O capital de terceiros continua sendo uma ótima opção para organizações que desejam ampliar seus negócios e não possuem capital próprio para desenvolver a empresa.

Mais ainda para companhias que desejam quitar suas dívidas e organizar o fluxo de caixa.

Seja qual for o seu objetivo ao solicitar um empréstimo empresarial, é importante entender quais são as possibilidades para seu negócio.

Afinal, o que oferecer como garantia de um empréstimo quando o seu empreendimento é jovem no mercado e ainda não tem um histórico de crédito?

Ou em casos que, independente do tempo de carreira e a credibilidade da sua empresa, a instituição coloca como condição ter algum tipo de garantia para efetivar a operação de crédito.

Ver no planejamento estratégico um crescimento factível para seu negócio e ao mesmo tempo não possuir recursos financeiros para torná-lo real pode parecer uma equação complicada.

Se o seu negócio vem enfrentando barreiras para conseguir crédito, fique tranquilo!

O ponto é que hoje há opções que oferecem diversas modalidades de crédito, fugindo dos tradicionais bancos de varejo. Algumas dessas modalidades solicitam a apresentação de um avalista ou fiador, dispensando o uso de garantias reais, como imóveis, carros e afins.

Pensando nisso, no artigo de hoje, iremos entender o que é avalista e mais: saiba o que é aval, quem pode ser avalista, a diferença entre avalista e fiador e porque a sua empresa precisa de um avalista!

O que é avalista?

O avalista é a pessoa física ou jurídica que oferece as garantias necessárias para as instituições financeiras, em nome de uma empresa, por meio de um aval. Ou seja, o avalista se torna responsável financeiro do empréstimo.

Ao solicitar um empréstimo, caso haja um eventual problema no pagamento, como atrasos e inadimplências, o avalista se coloca como responsável para liquidar a dívida ou cobrir quaisquer atrasos.

O avalista pode ser acionado caso o avalizado (tomador do empréstimo) atrase os pagamentos ou deixe alguma dívida em aberto.

Ao dar o aval para que o empréstimo ocorra, o avalista se torna tão responsável pelo valor devido quanto a empresa que pediu o crédito.

O que é aval?

O aval não é um contrato e tão pouco um documento extra.

O aval é um ato de ordem unilateral que expressa a vontade do avalista em se colocar como responsável pelo pagamento de algum título financeiro.

Em geral, ele é caracterizado pela assinatura em um título ou contrato de crédito, acompanhada do termo “por aval” ou “em garantia”.

Não é permitido que o aval ocorra em qualquer documento a parte do título. O aval deve constar no próprio título ou no máximo no verso do mesmo.

Quem pode ser avalista para empréstimos empresariais?

É um fator muito importante saber como selecionar um avalista para a solicitação de crédito para sua organização.

Além de uma relação de confiança entre o tomador de crédito e o avalista, é importante verificar a reputação que ele possui no mercado e os fatores que podem trazer credibilidade ao seu pedido de empréstimo.

Sendo assim o seu empréstimo pode ser aprovado sem grandes entraves e burocracias.

Afinal, o que é necessário para ser um bom avalista?

Tanto Pessoas Físicas como Pessoas Jurídicas podem se tornar avalistas.

Nos tópicos abaixo, vamos conhecer os requisitos básicos para que a operação ocorra com sucesso.

Avalista Pessoa Física (PF)

É imprescindível que o avalista possua um bom rating junto aos órgãos de proteção ao crédito.

Nessas condições, o avalista também deve possuir capacidade cambiária, ou seja, ser maior de idade e não possuir nenhuma pendência ou restrição em seu nome nos órgãos de proteção ao crédito.

Quando o avalista é casado oficialmente, é obrigatório que o cônjuge esteja de acordo com toda operação, caso contrário não é possível se tornar um avalista.

Avalista Pessoa Jurídica (PJ)

Assim como a Pessoa Física (PF), também é necessário que a Pessoa Jurídica (PJ) tenha um bom rating junto aos órgãos de proteção ao crédito.

É bem comum que o contrato social de uma pessoa jurídica proíba esse tipo de operação. Nesse caso, o aval poderia ser prestado somente entre os sócios.

Caso não exista essa proibição no contrato social, uma organização está apta a se tornar avalista de outra.

Aqui também é necessário que não haja nenhuma pendência ou restrição em nome da empresa, pois, caso haja, o avalista será recusado!

Nos dois casos, não havendo restrições em nome da pessoa física ou jurídica e o(s) avalista(s) demonstrar(em) capacidade financeira para arcar com o valor do empréstimo, basta somente a documentação exigida pela instituição bancária.

Lembrando que essa documentação pode variar de instituição para instituição.

Entendendo a diferença do avalista e do fiador

Sabia que uma instituição financeira que fornece empréstimos pode solicitar tanto um fiador como um avalista para concluir a operação?

As duas funções são muito parecidas e, em alguns casos, podem confundir quem irá solicitar o empréstimo.

A diferença fundamental está no nível de responsabilidade de cada agente, como explicado a seguir.

Responsabilidades do fiador

  • O fiador é responsável por todas as cláusulas contratuais da operação, incluindo a incidência de juros e multas em cima do valor total acordado;
  • O fiador assina um contrato próprio ou algum documento à parte em seu nome, tornando o processo mais burocrático;
  • Caso a dívida não seja paga, o credor deve acionar primeiro e obrigatoriamente, o contratante do empréstimo;
  • Se após muitas tentativas não houver a quitação da dívida, a instituição bancária deve fazer a cobrança ao fiador;
  • Não é comum, mas, quando a operação é feita com o intermédio do fiador, poderá haver a necessidade de apresentar algum bem como garantia;
  • O fiador é o único que pode apresentar bens como garantia.

Responsabilidades do avalista:

  • Pode se dizer que a responsabilidade do avalista é menor do que a do fiador no que tange a valores;
  • O avalista é responsável pelo valor face do título, ou seja, o valor da dívida estipulada em contrato;
  • Caso haja problemas no pagamento, o avalista somente é responsável por pagar o valor contratado, sendo dispensado de arcar com multa e juros;
  • No caso da documentação para ser avalista, não há a assinatura de contrato ou de documento separado, como o fiador. O avalista assina apenas o título de crédito;
  • O avalista não precisa apresentar nenhum tipo de bem como garantia da operação;
  • O avalista é tão responsável pela dívida como o avalizado;
  • Caso haja necessidade da cobrança, a instituição financeira pode acionar qualquer uma das partes, não tendo que cumprir nenhum tipo de ordem.

Porque a sua empresa precisa de um avalista para fazer empréstimos?

Mesmo entendendo o que é avalista, você ainda pode estar se perguntando o porquê é exigido esse tipo de agente para que o empréstimo para sua organização de fato aconteça.

Diversas instituições financeiras pedem o destacamento de um avalista para operações de títulos de crédito.

O objetivo é aumentar a segurança de que o pagamento será de fato efetuado pelo contratante.

Repare que há um aumento da segurança e não uma segurança completa, ou seja, para as instituições que emprestam recursos financeiros sempre haverá um risco inerente em cada operação.

Exatamente por isso que é tão necessária a figura do avalista: para que a instituição esteja resguardada, diminuindo o risco da operação e aumentando a probabilidade de que todos tenham sucesso ao final do processo.

Independentemente de ser pessoa física ou jurídica, além de fornecer mais segurança sobre o pagamento, o papel do avalista é ser um facilitador na efetivação do empréstimo para o contratante.

O fato de oferecer uma garantia adicional ao credor, sem que seja necessária a inclusão de bens, pode realmente ser muito mais ágil e vantajoso para o empresário.

Quais são os obstáculos que as companhias enfrentam para oferecer garantias para as instituições financeiras?

Antes de buscar um empréstimo ou financiamento, além de montar um planejamento financeiro, também é necessário buscar conhecimento.

Esse conhecimento pode vir através de pesquisas ou entrando em contato com consultores que podem sanar eventuais dúvidas.

Os maiores problemas enfrentados pelas empresas tem a ver justamente com a falta das informações ideais sobre as melhores linhas de crédito disponíveis.

Além disso, muitas empresas desconhecem a possibilidade de contar com um avalista ou fiador, e ficam limitadas a apresentação de bens, imóveis, carros e ativos como garantia.

Isso acaba reduzindo a quantidade de linhas de crédito disponíveis.

Um outro ponto que pode atrapalhar as negociações junto a uma instituição é a inconsistência nas informações contábeis apresentadas.

Neste ponto, o envolvimento do seu contador ou a contratação de um consultor financeiro especializado em linhas de crédito pode facilitar a organização e a revisão dos documentos.

Entregar a documentação incompleta ou errada vai atrasar todo o processo de obtenção de crédito.

Então, antes de solicitar qualquer tipo de serviço financeiro, a sua empresa deverá estar abastecida com conhecimento e tem que estar apta a apresentar informações contábeis e financeiras de uma maneira clara e consistente.

Conheça as linhas de crédito da Finpass em que você pode indicar um avalista

Buscando democratizar o acesso ao crédito, a Finpass oferece soluções financeiras para Pequenas e Médias empresas.

Em algumas modalidades, você pode contar com a indicação de um avalista para efetivar o empréstimo e dar os próximos passos com o seu negócio.

Empréstimo sem garantia

Para essa modalidade de empréstimo sem garantia, não é necessário apresentar garantias reais e nem possuir relacionamento com a instituição financeira, basta ter o aval dos seus sócios ou de terceiros para realizar a operação.

Lembre-se que, como o papel do avalista é diminuir o risco da operação para o financiador, ele também não pode ter apontamentos nos órgãos de proteção ao crédito (Serasa, SPC, BACEN).

Quantos mais avalistas houver na operação menos arriscada ela será.

Antecipação de recebíveis

Com a antecipação de recebíveis você pode garantir capital a curto prazo.

Esta linha de crédito é um recurso financeiro utilizado para adiantar receitas que serão obtidas no futuro. Ou seja, permite que vendas a prazo sejam embolsadas antes do tempo e se transformem em capital imediato.

Como a política de crédito dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs) e das Factorings são métodos próprios, é possível que seja necessária a indicação de avalistas para algumas modalidades.

Crédito com garantia

Embora haja uma garantia real nesta linha de crédito, é bastante comum as instituições financeiras pedirem avalistas também.

O papel do avalista, neste caso, é para garantir o pagamento das parcelas, enquanto o bem e/ou direito colocado como garantia servirá para casos de quebra de contrato por inadimplência.

Um bom exemplo é nos casos em que o crédito é concedido tendo recebíveis como garantia. Neste exemplo, os direitos sobre uma receita futura (recebíveis) só passam a ser da instituição financeira em caso de default. Ou seja, quando nem o tomador e nem o avalista tem capacidade financeira para continuar arcando com as parcelas da dívida.

Cadastre-se para acessar as melhoras oportunidades de empréstimo

Agora que você já entendeu tudo sobre operações com avalista e conheceu algumas das dificuldades na hora de solicitar crédito, o que acha de ver como a Finpass ajuda as Pequenas e Médias Empresas (PMEs)?

Cadastre-se aqui para acessar as melhores oportunidades de crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *