Antecipação de Recebíveis: como utilizar para crescer

A antecipação de recebíveis é um recurso muito usado por pequenas e médias empresas.

Imprevistos ou equívocos acontecem até em empresas com um bom planejamento financeiro. Nem sempre é possível manter o capital de giro nivelado para equilibrar os prazos de pagamento e de recebimento. Quando esses descasamentos ocorrem, pode-se recorrer à antecipação de recebíveis.

Trata-se de uma modalidade de crédito que permite organizar o fluxo de caixa para manter os compromissos com clientes, fornecedores e colaboradores.

Mas como utilizar esse recurso corretamente e ainda alavancar os negócios?

Se você está considerando antecipar recebíveis, não deixe de ler este artigo para encontrar essas respostas e se aprofundar no assunto. Conheça aqui todas as características, entenda as vantagens, cuidados e recomendações.

O que é? Como funciona?

Antecipação de recebíveis é um recurso financeiro utilizado para adiantar receitas que serão obtidas no futuro. Ou seja, permite que vendas a prazo sejam embolsadas antes do tempo e se transformem em capital imediato.

Por exemplo, uma determinada empresa fechou um contrato que vai gerar R$ 50.000 que serão pagos em 60 dias. Porém, está sem capital de giro para comprar a matéria prima e produzir um lote que precisa ser fabricado em poucos dias.

Para resolver essa situação, o empresário vai até uma instituição financeira a fim de solicitar crédito e apresenta os documentos que comprovam que ele terá dinheiro para pagar esse valor em dois meses.

A instituição vai avaliar o CNPJ do tomador, os riscos da operação e se estiver tudo de acordo com a sua política de crédito, o dinheiro será liberado.

Quando chegar a data de vencimento da operação, o empresário não terá que pagar a parcela da antecipação, pois esse valor será descontado diretamente do recebível.

Tipos de recebíveis

  • Boletos bancários emitidos
  • Recebíveis de cartão de crédito
  • Depósitos em conta
  • Cheques pré-datados

Situações para contratar

Existem os mais variados motivos para solicitar uma antecipação de recebíveis. Os principais são;

  • Pagamento da folha (salários, rescisões, décimo terceiro e férias)
  • Aquisição de matéria prima
  • Aumento do estoque ou capital de giro

Também existem casos de empresas que utilizam esse crédito para fazer investimentos, como compra de equipamentos, máquinas, ampliação da frota ou reformas de expansão. Entretanto, não é uma prática recomendada, pois consiste em fazer um grande aporte no presente, mas que só será amortizado no futuro.

Nesses casos, o ideal é que investimentos de longo prazo sejam financiados com créditos que também possuem um prazo longo de vencimento.

Antecipação de recebíveis é um empréstimo?

A antecipação de recebíveis é uma modalidade de crédito. Portanto, pagam-se juros por adquirir capital com uma instituição financeira. Entretanto, essa operação é um pouco diferente dos empréstimos empresariais tradicionais.

Em primeiro lugar porque conta com uma garantia de pagamento sólida. O título que comprova o valor a receber assegura que o dinheiro será compensado no futuro.

No lado da instituição financeira, isso reflete na redução dos riscos de inadimplência, além de simplificar a operação. Para o outro lado, isso permite que o cliente tenha acesso a linhas de crédito. Especialmente as empresas de pequeno e médio porte.  

Outro ponto é a compensação do crédito. Na antecipação de recebíveis, o empresário não precisa comprometer o caixa com parcelas mensais. O valor será descontado no futuro com uma única prestação.

Por fim, nesta modalidade o limite de crédito é estabelecido pelo próprio título do recebível. O valor total concedido (considerando os juros) não pode superar o valor da duplicata.

Vale a pena?

Antecipar recebíveis é um recurso muito utilizado, visto que permite captar recursos em pouco tempo. Outra vantagem é que o valor do crédito concedido será descontado em uma prestação no momento do recebível. Não há necessidade de comprometer o fluxo de caixa com parcelas mensais.

Além disso, essa modalidade evita que se dê “um passo maior que a perna”. A empresa não corre o risco de se comprometer com uma dívida que não pode pagar, pois está utilizando recursos próprios e disponíveis.

A principal recomendação para quem está pensando em antecipar recebíveis é planejamento. Será necessário rever e ajustar a projeção do fluxo de caixa, dado que o valor adiantado poderá fazer falta lá na frente.

Inclusive, vale destacar que utilizar esse recurso não pode se tornar uma prática recorrente dentro da empresa. É uma boa ferramenta para descasamentos pontuais de caixa e deve ser utilizada em momentos específicos.

Se isso ocorrer, é necessário ficar em alerta, pois pode indicar que a saúde financeira da empresa está seriamente comprometida. Sendo assim, recomenda-se buscar a ajuda de um consultor especializado e avaliar outras soluções. Por exemplo, misturar várias linhas de crédito para combinar a estratégia.

Como antecipar recebíveis

Está cada vez mais fácil simular e solicitar crédito com recebíveis. Hoje em dia, existem plataformas digitais que simplificam o processo ao reunir em um só lugar diversos bancos e financeiras.

Fazendo apenas um cadastro é possível comparar taxas e condições de varias propostas. Tudo isso feito online. A Finpass, por exemplo, disponibiliza mais de 250 financiadores.

Para iniciar a operação é importante ter em mãos o faturamento e o contrato social. Na sequência, basta passar por algumas etapas:

1. CADASTRO: entrar na plataforma para preencher algumas informações e indicar quais são as necessidades (valor e prazo).

2. PREGÃO: após uma rápida análise, a plataforma informa com quais financiadores a empresa é compatível e mostra várias propostas.

3. FORMALIZAÇÃO: depois de escolher a proposta mais competitiva e negociar as condições finais, o contrato é formalizado para ser assinado.

4. LIBERAÇÃO: o crédito estará disponível na conta do cliente.

Simplificando, em via de regra, a antecipação de recebíveis pode ser uma grande aliada dos empresários, especialmente dos que estão passando por impasses e não tem acesso a linhas de crédito subsidiadas. Ainda assim, trata-se de uma operação de crédito. Portanto requer alguns cuidados.

Para finalizar, separamos algumas dicas extras para considerar antes de contratar e garantir que  fará um bom negócio.

Dicas extras

  • Antecipe o valor necessário
  • Avalie o impacto nas contas da empresa
  • Compare taxas
  • Escolha uma empresa confiável

Você ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Está tendo dificuldades com gestão financeira da sua empresa? Deixe o seu comentário abaixo que vamos te ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *